Arquivo da categoria: AUSTRÁLASIA

Verão em Lizard Island Resort, um dos 10 melhores resorts do mundo

Resort com apenas 40 apartamentos é o único na ilha possui 24 praias exclusivas e a melhor vista para a Barreira de Corais australiana

Localizado na Grande Barreira de Corais, o Lizard Island Resort acaba de investir 40 milhões de dólares emsua estrutura, quase 1 milhão de dólares por apartamento. O resort alia às gratificantes paisagens da ilha australiana, o requinte e a sofisticação de um dos 10 melhores resorts do mundo em qualidade de serviço, segundo os leitores da conceituada revista Travel & Leisure. Definitivamente, um luxo para poucos.

Com apenas 40 quartos, as mais charmosas e exclusivas acomodações são The Vila. Com duas suítes que somam 154 m² e recentemente reformada, a área possui sala de estar e uma varanda com vista para o belo mar da Barreira e Corais. Os hóspedes da Villa podem usufruir diariamente de espumantes e canapés servidos durante o pôr do sol, uma cesta de frutas de boas vindas e piscina privativa de 8 metros. O acesso a ilha é feito exclusivamente por avião particular, com saída do Aeroporto de Cairns.

Na ilha, a vegetação do interior contrasta singularmente com as 24 praias do entorno, cada um com sua singularidade. A “turtle beach” é frequentada por muitas tartarugas marinhas, enquanto em outra praia o destaque vai para a imensa variedade de cores e formas das estrelas-do-mar, sendo muitas as opções para o snorkel. Em comum, elas possuem as praias de areia branca e águas de cor azul turquesa, fazendo do local o refúgio perfeito para se ‘desligar do mundo’.

Outro grande diferencial do Resort é o Essentia Day Spa, que trabalha exclusivamente com os melhores produtos da La Biosthetique. Essa parceria com a botica francesa alinha o luxo da estadia com as melhores experiências sensoriais do natural. Diante do sucesso, oLizard Island Resort recomenda a todos os seus hóspedes que façam o agendamento prévio de horário.

 

Entre as gratuitas estão caminhadas pela ilha e trilhas naturais, tênis, fitness center, passeios de catamarãs, caiaques, botes motorizados e equipamentos e aulas de snorkeling. Já as com custo adicional são: passeios de barco com fundo de vidro, tour à Estação de Pesquisa da ilha, viagens de mergulho e snorkeling ao recife local, interno ou em alto mar, aula de mergulho com vagas limitadas, mergulho ou pesca esportiva no MV Fascination e cruzeiro com queijos e vinhos ao por do sol.

Verão em Lizard Island Resort, um dos 10 melhores resorts do mundo

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Resort com apenas 40 apartamentos é o único na ilha possui 24 praias exclusivas e a melhor vista para a Barreira de Corais australiana

Localizado na Grande Barreira de Corais, o Lizard Island Resort acaba de investir 40 milhões de dólares em sua estrutura, quase 1 milhão de dólares por apartamento. O resort alia às gratificantes paisagens da ilha australiana, o requinte e a sofisticação de um dos 10 melhores resorts do mundo em qualidade de serviço, segundo os leitores da conceituada revista Travel & Leisure.

 Na ilha, a vegetação do interior contrasta singularmente com as 24 praias do entorno, cada um com sua singularidade. A “turtle beach” é frequentada por muitas tartarugas marinhas, enquanto em outra praia o destaque vai para a imensa variedade de cores e formas das estrelas-do-mar, sendo muitas as opções para o snorkel. Em comum, elas possuem as praias de areia branca e águas de cor azul turquesa, fazendo do local o refúgio perfeito para se ‘desligar do mundo’.

Com apenas 40 quartos, possui seis tipos de acomodação, sendo a mais charmosa e exclusiva a The Vila. Com duas suítes que somam 154 m² garante total privacidade aos hóspedes. Recentemente reformada, a área possui sala de estar e uma varanda com vista para o belo mar da Barreira e Corais. Os hóspedes da Villa podem usufruir diariamente de espumantes e canapés servidos durante o pôr do sol, uma cesta de frutas de boas vindas e piscina privativa de 8 metros.

Tendo sido recentemente reformado em sua totalidade, o Resort investiu 45 milhões de dólares para incrementar sua estrutura de conforto e sofisticação já marcantes, somando mais de 1 milhão de dólares por apartamento. Definitivamente, um luxo para poucos.

O Lizard Island Resort está oferecendo um jantar degustação na beira da praia este verão, que pode ser agendado durante a estadia. Para usufruir de toda a experiência, na ocasião o visitante é recepcionado pelo chef do Resort, que fala um pouco sobre os sete pratos do menu degustação e a harmonização adequada dos vinhos.

Outro grande diferencial do Resort é o Essentia Day Spa, que trabalha exclusivamente com os melhores produtos da La Biosthetique. Essa parceria com a botica francesa alinha o luxo da estadia com as melhores experiências sensoriais do natural. Diante do sucesso, o Lizard Island Resort recomenda a todos os seus hóspedes que façam o agendamento prévio de horário.

Além disso, o resort oferece uma série de atividades. Entre gratuitas, estão caminhadas pela ilha e trilhas naturais, tênis, fitness, catamarãs, caiaques, botes motorizados e equipamentos e aulas desnorkeling. Já as com custo adicional são: passeios de barco com fundo de vidro, tour à Estação de Pesquisa, viagens de mergulho e snorkeling ao recife local, interno ou em alto mar, aula de mergulho com vagas limitadas, mergulho ou pesca esportiva no MV Fascination e cruzeiro com queijo e vinho ao por do sol.

O Resort aceita crianças a partir dos 10 anos e, durante o período de férias de verão na Austrália, a partir dos 6 anos. A tarifa inclui todas as refeições e bebidas, com exceção de alguns vinhos, espumantes e cocktails.

Verão 2016

Para essas férias o Lizard Island Resort está oferecendo uma promoção especial, onde a 5º noite de estadia é gratuita. A oferta é válida para reservas efetuadas até o dia 31 de Dezembro e a estadia até 31 de março de 2016, com exceção do período entre 18 de Dezembro de 2015 e 10 de janeiro de 2016. Veja mais informações em: http://www.lizardisland.com.au

ONE&ONLY RESORTS SUGERE DESTINOS ONDE É POSSÍVEL FUGIR DA ALTA DO DÓLAR, SEM ABRIR MÃO DE VIAJAR AO EXTERIOR

África do Sul  e Austrália são destinos imperdíveis para a próxima temporada

Para quem está de malas prontas e desanimou por conta do valor do dólar, nem tudo está perdido e não é preciso mudar os planos de viagem ao exterior. A marca de resorts de luxo One&Only Resorts, conhecida mundialmente pelos serviços exclusivos e por estar presente em destinos paradisíacos, sugere algumas viagens imperdíveis, onde o valor da moeda local pode diminuir o impacto no preço final da viagem:

África do Sul

Cape Town é uma das cidades mais atraentes da África do Sul, com fascinantes paisagens e passeios que combinam natureza e o melhor da enogastronomia local. A grande vantagem é que 1 real equivale a 3,5 rands (moeda local), ou seja, os preços estão 3 vezes mais baratos do que no Brasil.

O luxuoso One&Only Cape Town foi eleito em 2015 o melhor resort da África pela Conde Nast Traveller, com vista provilegiada para a famosa Table Mountain. O resort oferece serviços exclusivos, os melhores restaurantes da cidade, além de servir como porta de entrada para inúmeras experiências no continente – de safáris a praias intocadas, além de tours para a região dos vinhos.

Austrália

A Austrália está bem longe do Brasil, mas é um dos destinos mais desejados do mundo, com dimensões continentais e atualmente bastante viável, já que o  dólar australiano está bem menor do que o norte-americano, com o parâmetro de 1 real igual a 2,8 dólares australianos.

O país possui dois resorts da marca, o  One&Only Hayman Island, exclusivo resort localizado em uma ilha particular, no coração das famosas Grandes Barreiras de Corais, uma experiência incomparável e o Emirates One&Only Wolgan Valley, no lado country do país, na região das Blue Mountains, onde é possível experimentar o verdadeiro luxo, num cenário natural e gastronomia com conceito “farm to table”, utilizando ingredientes locais das montanhas.

One&Only Resorts

Criados exclusivamente para o mercado de resorts de luxo, as propriedades One&Only Resorts são concebidos como marcos de excelência. Localizados nos lugares mais exuberantes do mundo, cada resort foi premiado e oferece aos convidados a personalidade e o estilo diferenciados, sempre com um toque da cultura local, autêntica hospitalidade e energia inigualável. Os oito resorts incluem: One&Only Reethi Rah em Maldivas; One&Only Le Saint Géran nas Ilhas Maurício;One&Only Royal Mirage e One&Only The Palm, em Dubai; One&Only Ocean Club nas Bahamas; One&Only Palmilla em Los Cabos, México; One&Only Cape Town, na África do Sul; One&Only Hayman Island, no coração das Grandes Barreiras de Corrais e o premiado resort  Emirates Wolgan Valley Resort and Spa, em Blue Mountains, na Austrália. A grife One&Only recentemente anunciou planos de abrir mais três novos resorts One&Only, em Sanya, Hainan, China; em Montenegro, que será o primeiro deles na Europa, e no Bahrain, no Oriente Médio. Mais informações sobre o One&Only Resorts estão disponíveis em oneandonlyresorts.com

Banner Formula 1_728x90

CONTIKI APRESENTA ROTEIROS ESPECIAIS PARA EUROPA, AUSTRÁLIA E ESTADOS UNIDOS

Mergulho na Grande Barreira de Corais em Cairns, Austrália
Mergulho na Grande Barreira de Corais em Cairns, Austrália

Especializada em tours em grupos para jovens entre 18 e 35 anos, a Contiki – empresa do grupo The Travel Corporation – tem como objetivo oferecer grandes experiências de viagem por meio de 270 tours nas Américas, Europa, Ásia, Oceânia, Egito e Marrocos.

Entre os diferenciais da marca, que é reconhecida como a principal em turismo entre os jovens há mais de 50 anos, a empresa conta com guias altamente qualificados, fluentes na língua inglesa, para oferecer todas as dicas e suportes, passeios exclusivos, vivências culturais e gastronômicas, oportunidade de convivência com jovens de outras nacionalidades e tempo livre para que o passageiro possa fazer as atividades de sua preferência.

Além disso, para a Contiki nenhum viajante é como o outro e, por isso, oferece viagens em oito diferentes modalidades, as quais visam a atender desde o passageiro mais animado, que deseja um itinerário mais agitado, até aquele que pretende explorar cada ponto do destino com calma e flexibilidade.

Confira alguns dos roteiros mais populares:

  • European Escapade: roteiro de 26 dias, passando por França, Espanha, Mônaco, Itália, Vaticano, Áustria, Alemanha, Liechtenstein, Suíça, Holanda e Bélgica (em trânsito). A partir de US$ 3.655 por pessoa.

http://www.contiki.com/destinations/europe/tours/113-european-escapade

  • Turkey & Greek Island Odyssey: roteiro de 10 dias, passando por Grécia e Turquia. Nesse roteiro, o viajante pode fazer um cruzeiro pela Ilha de Santorini e avistar seus vulcões. A partir de US$ 1.865 por pessoa.

http://www.contiki.com/destinations/europe/tours/269-turkey-greek-island-odyssey

  • European Highlights: roteiro de 15 dias, visitando a França, Mônaco, Itália, Áustria (em trânsito), Alemanha, Holanda e Bélgica (em trânsito). Durante essa viagem, na cidade de Paris, o viajante pode fazer um tour noturno pela cidade, com degustações de champanhe e escargot. A partir de US$ 1.838 por pessoa.

http://www.contiki.com/destinations/europe/tours/117-european-highlights

  • Reefs and Rainforests: roteiro de 18 dias, percorrendo toda a costa leste da Austrália, começando por Sidney e passando por Coffs Harbour, Byron Bay, Surfers Paradise, Noosa, Fraser Island, Langmorn Station, The Whitsundays, Cape Tribulation e Cairns.

Nesta viagem, o cliente pode escalar a Harbor Brigde, em Sidney; mergulhar na Grande Barreira de Corais (para iniciantes e experientes), em Cairns e voar de balão na cidade de Cairns. A partir de US$ 3.009 por pessoa

http://www.contiki.com/destinations/australia/tours/409-reefs-and-rainforests-start-sydney-new

  • Grand Southern: roteiro de 26 dias, começando por Los Angeles e visitando os Estados da Califórnia, Nevada, Arizona, Utah, Colorado, Novo México, Texas, Arkansas, Tennessee, Mississippi, Louisiana, Alabama, Flórida, Georgia, Carolina do Sul, Carolina do Norte, Virginia, Maryland, Delaware, Pennsylvania, Nova Jersey e Nova York. A partir de US$ 4.155 por pessoa.

http://www.contiki.com/destinations/usa-canada/tours/12-grand-southern-start-los-angeles

Os roteiros da Contiki são comercializados no Brasil pela STB (www.stb.com.br). Para mais informações sobre itinerários, visite o site da marca: http://www.contiki.com/

Sobre a The Travel Corporation:

A The Travel Corporation é um grupo de marcas internacionais de viagens altamente bem-sucedido, que surgiu a 90 anos na África do Sul. Hoje, possui mais de 25 empresas premiadas que fazem parte do grupo, atuando em 60 países. Estas marcas incluem hotéis de luxo, navios-boutique para cruzeiros fluviais, operadoras de turismo e outras atividades da indústria de viagens. Algumas das marcasquefazem parte da TheTravelCorporation: Trafalgar, Contiki, Brendan Vacations, Insight Vacations,RedCarnation Hotel Collection, Thompsons Africa e Uniworld Boutique River Cruise Collection.Para mais informações, envie um e-mail para:info@travcorp.com.br

Banner Web Checkin 2015_728x90

Descubra porque Dunedin, na Nova Zelândia, acaba de ser nomeada Cidade Criativa da Literatura

Centro de eventos literários e berço de grandes inscritores neozelandeses, a cidade inspira qualquer mente criativa

Dunedin é uma cidade de estreias. Um centro de aprendizado, artes, cultura, herança escocesa e agora carrega o título de Cidade Criativa da Literatura – a primeira e única cidade da Nova Zelândia a receber a chancela.

A Rede Cidades Criativas para a Educação, a Ciência e a Cultura da UNESCO, acaba de anunciar as quatro novas eleitas na categoria ‘literatura’. Dunedin, Praga (República Checa), Granada (Espanha) e Heidelberg (Alemanha) juntaram-se às anteriormente chanceladas Edinburgo (Escócia), Melbourne (Austrália), Iowa City, Dublin (Irlanda), Norwich (Inglaterra) e Cracóvia (Polônia).

Localizada na região de Otago, na Ilha Sul, com uma arquitetura que transborda as eras Eduardiana e Vitoriana, Dunedin mantém-se fiel às raízes escocesas e traz vários motivos para merecer a rubrica de cidade da literatura.

1. Em boa companhia
Berço de alguns dos maiores escritores neozelandezes, incluindo os poetas Charles Brasch e Thomas Bracken – autor do hino nacional, a aclamada escritora Janet Frame e Hone Tuwhare, o poeta laureado de 1999 a 2001, Dunedin vem cultivando suas raízes criativas por séculos.
Uma das cidades e colônias mais antigas da Nova Zelândia, Dunedin foi lar da tribo ancestral Māori Ngāi Tahu e destino de imigração escocesa em massa em 1848. Foram os escoceses que trouxeram a literatura de Robbie Burns para Dunedin – evento celebrado até hoje com a estátua do poeta que ocupa um espaço de destaque no Octagon, no centro da cidade. A influência escocesa é tão forte, que restaurantes e bares servem haggis (prato tradicional da culinária escocesa) e whisky escocês e o sonido das gaitas de fole estão sempre presentes.

2. Talento literário
Muitos escritores e artistas talentosos buscaram inspiração no rico caldeirão de cultura Māori, pacífica, européia e asiática que se mistura pela cidade. Uma filial da Sociedade de Autores da Nova Zelândia (New Zealand Society of Authors) floresce na cidade e relevantes escritores são reconhecidos na Calçada dos Escritores – Writers’ Walk.
As publicações também têm papel essencial na presença de Dunedin no mundo da literatura. No século 19, os negócios da cidade eram líderes em impressão, fabricação de papel e publicação. A cidade é berço do primeiro jornal diário do país, o The Otago Daily Times, publicado até hoje.

3. Centro para o Livro
Estabelecido em 2012, o Centro para o Livro (Centre for the Book) da Universidade de Otago é um espaço para as pessoas explorarem a história do livro e das publicações. Como sempre acontece em Dunedin, o passado é entrelaçado com o futuro e o centro oferece uma plataforma para investigação das inovações e novas formas de publicação e distribuição do livro.

4. Literatura infantil
Assim como o Centro para o Livro, os serviços de Dunedin para promover a literatura infantil também foram essenciais para fortalecer a candidatura como Cidade Criativa. A biblioteca pública Dunedin Public Libraries foi a primeira a lançar serviços para crianças, há 100 anos. Esta área ainda está em ação, sempre com novas ações para ajudar as crianças a tornarem-se leitores ávidos. A cidade também produziu alguns dos mais inovadores escritores e ilustradores infantis, incluindo David Elliott eTania Roxborough.

5. Teatro e literatura
O Fortune Theatre, em Dunedin, abriga uma das mais profissionais companhias de teatro e trabalha em parceria direta com o escritor neozelandês Roger Hall. A cidade tem vários espaços para performance teatral e seu próprio Globe Theatre, que já recebeu trabalhos de James K Baxter, um dos poetas mais proeminentes da Nova Zelândia. Outros teatros incluem o Mayfair, na região sul, o Playhouse Theatre e o Regent, que promove um evento de venda de livros que dura 24 horas.

6. Eventos literários
Diversos eventos literários recheiam a cidade de cultura ao longo do ano. Eles incluem o Dunedin Writers and Readers Festival (Festival de Escritores e Leitores); a 24-hour Regent book sale (venda de livros 24 horas); National Poetry Day celebrations (celebrações do Dia Nacional da Poesia); New Zealand Book Month; (Mês do Livro da Nova Zelândia); Children’s Storylines Festival (Festival de Histórias para Crianças) e a Robert Burns Poetry Competition.

7. Muita inspiração
Ao visitor Dunedin e a região de Otago não é difícil ver como elas podem inspirar tantas mentes criativas. Abrigadas nos braços de um longo cone vulcânico, Dunedin se encaixa confortavelmente no porto de Otago. As praias ao redor são inúmeras e espetaculares enquanto, logo além dos limites da cidade, a bela Península de Otago é um refúgio para populações de animais e projetos líderes em sustentabilidade. Com algumas das mais raras espécies do mundo, a Península tem uma colônia de albatrozes reais e outros tantos animais em programas de reprodução em locais protegidos.

Nova Zelândia é o melhor país do mundo segundo jornal Telegraph

Telegraph Travel Awards elege o país como destino preferido pelo terceiro ano consecutivo

 

Quase 90.000 leitores do jornal britânico Telegraph votaram para eleger os melhores destinos e empresas de turismo do ano no já consagrado prêmio Telegraph Travel Awards, anunciado em 8 de dezembro em Londres. Pelo terceiro ano consecutivo, a maioria decidiu: a Nova Zelândia é o melhor país do mundo para os ingleses. O prêmio também chancelou as Maldivas como vice-campeã e a África do Sul como o terceiro país de escolha dos eleitores.

De acordo com o próprio Telegraph, o jornal e o prêmio se propõem a abraçar novidades no mundo do turismo, experimentar novas rotas aéreas, visitar novas tendências em hospedagem. “Mas uma coisa permanece constante – o grande amor que os leitores do Telegraph têm por um país: a Nova Zelândia”. Este é o terceiro ano seguido que o país conquista o prêmio de melhor destino.

Em outubro de 2014, 12.240 turistas do Reino Unido entraram no país. Desde outubro de 2013 foram 76.784 turistas. Para o Tourism New Zealand, o mercado britânico já está amadurecido na Nova Zelândia, que há algum tempo é destino de referência principalmente para ingleses e irlandeses. Ações como as campanhas envolvendo a trilogia “O Hobbit” e a Copa do Mundo de Rugby, esporte preferido dos britânicos, também foram oportunidades para destacar as incríveis atrações do país da Oceania para milhares de pessoas no Reino Unido.

Em reportagem o Telegraph avalia os motivos pelos quais a Nova Zelândia conquista tantos adeptos, lembrando que “o país entrega quase tudo o que um viajante pode querer em um pacote simples e prático”. “Este é um lugar onde turistas britânicos podem aproveitar a emoção de uma viagem longa com a garantia de serem recebidos na sua língua nativa – apesar daquele sotaque característico. Ele também nos atravessa com cenários dramáticos, onde quer que olhemos. Quem não se emocionaria com as vistas épicas de Milford Sound ou os vulcões do Tongariro National Park?”, concluiu o jornal.

Confira os vencedores nas outras categorias:
Operadora de trem: Great Rail Journeys
Operadora de turismo especializada: HF Holidays
Agência de excursão: Scenic Tours
Operadora de turismo: Trailfinders
Cia Aérea de curta distância: British Airways
Cia Aérea de longa distância: Singapore Airlines
Rede hoteleira: Four Seasons
Cidade: Cidade do Cabo
País: Nova Zelândia
Operadora de esqui: Mark Warner
Operadora de ferry boat: Brittany Ferries
Empresa de cruzeiros de rio: APT
Empresa de cruzeiros de grande porte: Cunard / Celebrity
Empresa de cruzeiros de pequeno porte: Seabourn

Mais informações:

TOURISM NEW ZEALAND
http://www.newzealand.com/br/

banner Fim_de_ano-970x90

A ‘Sociedade de Fãs de O Hobbit’ aterrissa na Terra-Média

75 fãs vencedores do concurso “O Hobbit, Sociedade de Fãs” chegaram à Nova Zelândia

Preparando-se para uma viagem à Terra-Média em virtude do lançamento de “O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos” – terceiro filme da trilogia de Sir Peter Jackson, que estreia em dezembro -, um exército de 75 fãs vencedores do concurso “O Hobbit, Sociedade de Fãs” chegaram à Nova Zelândia acompanhados de seus convidados e cerca de 40 profissionais da imprensa para aproveitar uma aventura de seis dia pela Terra-Média.

Os fãs se reuniram pela manhã para tirar uma foto em frente ao Boeing 777-300ER, aeronave da Air New Zealand, a companhia aérea oficial da Terra-Média, junto com personagens da trilogia O Hobbit.

Escolhidos entre mais de 140 mil inscritos no concurso mundial “O Hobbit, Sociedade de Fãs”, os fãns vão visitar, nessa semana, várias locações reais da trilogia, além de encontrar talentos criativos que atuaram atrás das câmeras. A viagem vai culminar com a ida ao cinema de Sir Peter Jackson na cidade de Wellington para uma exibição exclusiva de “O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos”, uma produção da New Line Cinema e a Metro-Goldwyn-Mayer Pictures (MGM).

Além de ser uma experiência única na vida dos fãs, a viagem também será bastante significativa para o turismo da Nova Zelândia, pois aproximadamente 40 veículos de comunicação, de cerca de 12 países, viajam junto com o grupo.

O concurso “O Hobbit, Sociedade de Fãs” só é possível graças a uma colaboração entre a Air New Zealand, a Tourism New Zealand e a Warner Bros. Pictures e seus parceiros da New Line and MGM.

O diretor executivo da Air New Zealand, Christopher Luxon, que esteve no aeroporto para dar um aperto de mãos nos fãs, diz que a visita é uma oportunidade enorme de mostrar a Nova Zelândia como destino de viagem para uma audiência global.

“Esses fãs vão seguir um itinerário fantástico e visitarão algumas das paisagens mais deslumbrantes da Nova Zelândia. A mídia espontânea gerada pelos fãs e as histórias que os veículos de imprensa vão produzir têm o potencial de serem vistas por milhares de pessoas no mundo, e nós esperamos que isso inspire mais gente a considerar uma viagem à Terra-Média” afirma o Sr. Luxon.

O chefe executivo do Departamento de Turismo da Nova Zelândia, Kevin Bowler, também esteve no aeroporto para dar as boas-vindas aos fãs.

“Não há dúvida que essa semana que está por vir será inesquecível para esses fãs, que vão poder associar as paisagens da Terra-Média com as experiências vividas na Nova Zelândia, fazendo com que cada um deles tenha uma viagem que não esquecerão.

“O Concurso ‘O Hobbit, Sociedade de Fãs’ vai comprovar que a fantasia da Terra-Média pode se tornar realidade na forma de uma viagem de férias à Nova Zelândia. Com a presença da imprensa, essa história será contada para o mundo todo” completa.

Os filmes d´O Hobbit causaram um impacto significativo na indústria de turismo do país. A Air New Zealand e o Tourism New Zealand (agência de turismo do país) estreitaram sua parceria e conseguiram alavancar o número de turistas graças às campanhas de marketing e associação com os filmes de O Hobbit durante os últimos anos. O número de turistas que citam a trilogia entre os motivos para visitar o país nos últimos anos cresceu substancialmente.

A New Line Cinema, Metro-Goldwyn-Mayer Pictures e a Warner Bros. Pictures também apoiam esta viagem e são responsáveis por distribuir o filme “O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos” mundialmente.

Sobre a viagem
O exército multinacional vai aterrissar em Auckland, eleita uma das três melhores cidades do mundo para se viver, e seguir para Rotorua, tradicional destino turístico, onde serão recebidos com uma típica performance cultural maori e o tradicional “hangi” (um banquete cozido em um autêntico forno subterrâneo). Na próxima parada, na locação do filme perto de Matamata, na região de Waikato, os fãs serão guiados em um tour privado pelo local e poderão ver de perto as 44 casinhas dos Hobbits. Todos serão convidados a participar de uma verdadeira festa de anões antes de continuar a jornada até Queenstown, ao sul da ilha, no dia seguinte.

Queenstown é a capital da aventura da Nova Zelândia e cenário de incontáveis batalhas da trilogia. O exército de fãs não apenas terá a chance de seguir os passos de seus heróis através do Paraíso, como também visitar o Pilar dos Reis, casa da tirolesa KawerauBungy.

A jornada termina em Wellington, capital da Nova Zelândia e cidade onde Peter Jackson mora, para uma exibição privada do último filme “O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos”. Mais conhecida como “Wellywood”, é onde Sir Peter construiu seu império e parada obrigatória para todos fã da Terra-Média.
A viagem será acompanhada por cerca de 40 profissionais da imprensa documentando os pontos altos da aventura para as televisões, jornais e sites de todo o mundo.

Entre os apoiadores da jornada estão a New Line Cinema, Metro-Goldwyn-Mayer Pictures e a Warner Bros. Pictures, que vão distribuir o filme ainda neste ano, junto com a MGM nos países escolhidos.
Para mais informações sobre o The Hobbit Fan Fellowship Contest visite:TheHobbitFanContest.com

Sobre O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos

Dirigido por Peter Jackson, O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos tem roteiro assinado por Fran Walsh, Philippa Boyens, Peter Jackson e Guillermo del Toro, baseado no romance de J.R.R. Tolkien. Jackson também produziu o longa-metragem, em parceria com Carolynne Cunningham, Zane Weiner e Fran Walsh. Os produtores executivos são Alan Horn, Toby Emmerich, Ken Kamins e Carolyn Blackwood. Philippa Boyens e Eileen Moran assinam a coprodução. A produção foi realizada nos estúdios de Jackson em Miramar, Wellington, e em locações pela Nova Zelândia. A pós-produção foi realizada no Park Road Post Production, em Wellington.

New Line Cinema e Metro-Goldwyn-Mayer Pictures apresentam O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos, uma produção Wingnut Films. Assim como os dois primeiros filmes da trilogia, O Hobbit: Uma Jornada Inesperada e O Hobbit: A Desolação de Smaug, o último filme é uma produção do New Line Cinema e Metro-Goldwyn-Mayer Pictures (MGM), com coordenação de produção da New Line. A Warner Bros. Pictures é responsável pela distribuição mundial do filme nos cinemas. A MGM é responsável pela distribuição do filme em territórios específicos e pela distribuição para TV mundialmente.
Mais informações:

TOURISM NEW ZEALAND
http://www.newzealand.com/br/

Bnn_Fim_de_ano-970x90

Regent Seven Seas navega pela Vila do Hobbits

Roteiro que vai de Auckland a Sydney revela surpresas literalmente cinematográficas

Na distante Nova Zelândia, terra da cultura maori, de praias perfeitas, vulcões ativos, gêiseres, lagos multicoloridos e paisagens que formam cenários que parecem ter saído de outro mundo, é possível visitar a fantástica Hobbiton. A Regent Seven Seas, mundialmente reconhecida como a mais luxuosa e mais inclusiva companhia de cruzeiros marítimos do mundo, oferece no cruzeiro que parte de Auckland com destino a Sydney um passeio que leva o viajante para conhecer o Condado, a terra dos Hobbits na famosa trilogia O Senhor dos Anéis e, mais recentemente, na trilogia O Hobbit, ambos do diretor Peter Jackson.

O passeio está disponível logo na primeira parada do cruzeiro, Rotorua (Tauranga). Hobbiton fica situada nos arredores da pequena cidade de Matamata, na fazenda da família Alexander, região de Waikato. O lugar é a versão real do set utilizado nas filmagens e oferece a oportunidade de visitar vários cenários dos filmes, incluindo as tocas onde moravam Frodo, Bilbo e os outros hobbits e o The Green Dragon pub, onde é possível tomar uma bebidinha especial do condado. Durante o trajeto percorrido pelo Seven Seas Mariner muitas outras maravilhas vão se apresentando. É uma grande variedade de opções para aproveitar as diferentes belezas da região, desde safáris, museus, encontros com cangurus e coalas até a famosa Queen Charlotte Track e um sobrevôo pelo estupendo Mount Cook National Park. É um ótimo e variado menu de experiências.

Nesse roteiro por algumas das partes mais belas e exóticas da Oceania, a Regent proporciona, além de ótimas opções de passeios, um ambiente sofisticado e confortável com uma premiada gastronomia e diversas atividades para seus hóspedes a bordo do navio. É a magia da Austrália, da Tasmânia e da Nova Zelândia contando ainda com um pulinho na Terra Média de Tolkien. Com certeza uma excelente jornada!

Confira abaixo o roteiro:

 

SEVEN SEAS VOYAGER

De: Auckland a Sydney

Partida: 06 de Janeiro de 2015

Chegada: 20 de Janeiro – 14 noites

CIDADES VISITADAS: Auckland (Nova Zelândia), Rotorua (Nova Zelândia), Napier (Nova Zelândia), Picton (Nova Zelândia), Akaroa (Nova Zelândia), Timaru (Nova Zelândia), Dunedin (Nova Zelândia), Hobart (Tasmânia), Melbourne (Austrália), Sydney (Austrália)

Preços: US$ 9.999 por pessoa em suíte dupla (valor varia conforme acomodação)

Para reservas, procure seu agente de viagens. Para mais informações ou receber uma brochura, visite www.rssc.com ou ligue para o Agente Geral no Brasil (Qualitours), telefones : ( 11 ) 2175-7703, demais regiões 4003-3892 ou pelo email reservas@qualitours.com.br

 

Sobre a Regent Seven Seas Cruises

A Regent Seven Seas Cruises é a linha de cruzeiros mais inclusiva e exclusiva do mundo. As tarifas incluem acomodações all-suites, serviço altamente personalizado, alta gastronomia, vinhos finos e destilados, passeios programados em terra em cada porto e gorjetas. Sua frota inclui três navios all-suites e vencedores de diversos prêmios – Seven Seas Navigator, Seven Seas Mariner e Seven Seas Voyager –, que estão entre os mais espaçosos do mercado e visitam mais de 300 destinos em todo o mundo.

 

banner_970x90

Turismo para observar tosa de ovelhas é novidade na Nova Zelândia

No país que tem quase 40 milhões de ovelhas, elas viram atração

29,000 ovelhas são manejadas e tosquiadas durante seis semanas_divulgaçãoPela primeira vez em 25 anos, turistas e moradores da Nova Zelândia terão a oportunidade de participar da temporada anual de tosa de ovelhas na Mt Nicholas High Country Farm, em um tour exclusivo oferecido pela operadora Southern Discoveries. Lar de quase 40 milhões de ovelhas, número que alcançou os 70 milhões na década de 80, a Nova Zelândia tem nos bichinhos uma de suas marcas registradas. A tosquia anual dos carneiros, indicada para aliviar o peso e o calor dos animais durante o verão, ocorre normalmente na primavera e promove uma movimentação divertida, que vale à pena ser vivenciada.

 Uma vez por ano, 29 mil ovelhas da raça Merino são reunidas pelas colinas e montanhas da região às margens do lago Wakatipu, perto de Queenstown, trazendo imagens espetaculares. Única operadora com acesso de barco à ilha onde fica a fazenda Mt Nicholas, a Southern Discoveries resolveu levar a experiência da tosa de ovelhas em primeira mão aos visitantes e curiosos. A Mt Nicholas é uma das únicas fazendas familiares e a mais antiga da região high country da Nova Zelândia, onde estão muitas das estâncias de ovelhas, e fornece lã para a famosa marca de roupas Icebreaker.

Um grupo de tosadores altamente qualificados acabou de chegar à fazenda para 30 dias de trabalho. Eles vão tosquiar cerca de 1.200 ovelhas por dia. Ao fim da temporada, 115.000 kg de lã terão sido recolhidos. Na Mt Nicholas as ovelhas são tosadas de forma tradicional, com o trabalho de quatro pessoas, quarenta cães e quatro cavalos para direcionar os animais pelos 100 mil acres da região. O trabalho começa às 7 da manhã diariamente e cada grupo trabalha em turnos de duas horas de tosa com 30 minutos de intervalo e uma hora de almoço até às 17h. “É um trabalho incrivelmente pesado”, diz o tosador Kelly Hokianga, que trabalha na Mt Nicholas há 40 anos. “Cada tosador queima as mesmas calorias do que se correr uma maratona diariamente e precisamos comer cinco refeições ao dia para mantermos a energia”.

Até meados de outubro, a Southern Discoveries vai ter dois tours diários partindo do St Omer Wharf, em Queenstown, especialmente para acompanhar a tosa. Um fazendeiro-guia vai acompanhar os visitantes mostrando todo o processo de tosquia e explicar os diferentes empregos envolvidos. “São imagens realmente incríveis, que talvez muitos neozelandeses e visitantes nunca tenham visto. Por apenas 30 dias no ano é possível ver toda a ação e se sentir parte do processo”, diz o diretor de operações da Southern Discoveries em Queenstown

Após a temporada de tosa na primavera, uma movimentada temporada de verão com quatro tours diários para Mt Nicholas está programada. Os visitantes poderão escolher entre a Mt Nicholas Farm Experience ou a 4WD Wilderness Experience. A Farm Experience leva os participantes por uma viagem interativa e divertida pela experiência da lã Merino, desde o manejo das ovelhas e recolhimento no pasto até a criação das roupas. Os visitantes podem aprender sobre a história da fazenda, ver as ovelhas serem manejadas pelos cães pastores, saber como os locais vivem e conhecer os animais da estância.

A 4WD Wilderness Experience traz a oportunidade de um tour que desbrava todo o local em um veículo de tração nas quatro rodas. Guiados por um fazendeiro, os turistas seguirão partindo do lago em direção ao Von River Valley para ver construções históricas, lugares com vistas espetaculares e as ovelhas Merino em seu habitat natural, enquanto seguem os passos de antigos prisioneiros.


Os dois passeios têm duração de três horas e 45 minutos, incluem um tradicional chá da manhã ou da tarde e uma travessia panorâmica pelo Lake Wakatipu no barco Spirit of Queenstown, reunindo algumas das vistas mais estonteantes da Nova Zelândia.

 

http://www.southerndiscoveries.co.nz/

 

 

Agrodome

 

Desde 1971, uma das principais atrações turísticas em Rotorua, na Nova Zelândia é o Agrodome – a experiência de uma fazenda de ovelhas, criada por dois pioneiros na tosquia especialmente para receber visitantes. Diversas atividades, museus, shows, tours, maternidade de animais e programas educacionais movimentam o local, que hoje atrai milhares de pessoas anualmente para conhecer curiosidades sobre as ovelhas.http://www.agrodome.co.nz/

 

 Mais história sobre as ovelhas na Nova Zelândia

Entre 1856 e 1987, a produção de ovelhas era a mais importante atividade agropecuária na Nova Zelândia. A lã foi o maior produto de exportação do país durante 89 dos 112 anos entre 1856 e 1967 e é a maior fonte de renda para muitos fazendeiros. As fazendas de ovelhas ficam principalmente na área central da Ilha Norte, em Cantebury, Otago e também na região mais ao sul da Ilha Sul, Southland.

Há diferentes datas para o começo da estação de tosquia nas regiões e países e os profissionais aproveitam para viajar e conseguir o máximo de trabalho possível. Muitos trabalham também na Austrália, Europa, América do Norte e América do Sul. A tosquia virou também um esporte na Nova Zelândia com direito a prêmio anual para os melhores: http://www.goldenshears.co.nz/

 

Mais informações:

 

TOURISM NEW ZEALAND

http://www.newzealand.com/br/

 

Pautas, informações e releases: www.media.newzealand.com

Galeria de imagens: www.images.newzealand.com

Galeria de vídeos: http://footage.newzealand.com/int/

Estatísticas e Pesquisas: www.tourisminfo.govt.nz

Conecte-se com Tourism New Zealand no Facebook e no Twitter.