Jamaica

A Bruxa Branca de Rose Hall, em Montego Bay

Reconhecida pelo programa de TV internacional de viagens Ghost Hunters (Caçadores de Fantasmas), a histórica Rose Hall Great House é cheia de atividades paranormais. Uma das casas com maior plantação da Jamaica, é a de Rose Hall em Montego Bay, que se tornou uma atração popular para turistas e visitantes intrigados pela história desta grande casa e as histórias de terror de Annie Palmer, conhecida como a “Bruxa Branca de Rose Hall”. Conhecida por suas bruxarias e torturas que executava em seus escravos (alguns deles se tornaram amantes dela), e em seus três maridos. Dizem que o espírito de Annie vive na casa. Ela morreu em 1831, mesmo assim, a lenda diz que ela ainda ronda pela mansão que tem 200 anos de existência. Tours diários estão disponíveis, mas o passeio noturno à luz de velas pela casa é o que há para turistas destemidos. Acesse www.rosehall.com/tours/ para mais informações.

A menina Taino de Martha Brae, em Falmouth

Rafting em jangada de bambu pelo rio Martha Brae é uma das atividades mais autênticas e tranquilas da Jamaica. Guias/capitães experientes, levam os turistas pela densa flora tropical da ilha. Séculos atrás, caçadores de tesouro espanhóis estavam em busca de ouro quando capturaram uma menina e a fizeram levá-los à mina de ouro escondida em uma caverna ao longo do rio. A menina fingiu que os estava levando até o ouro, mas os levou para uma caverna e desapareceu de repente. Assustados, os espanhóis tentaram fugir da caverna, mas foram engolidos pelo rio. Reza a lenda que a menina possuía poderes mágicos e que ela mudou o curso do rio para esconder a boca da caverna, onde acredita-se que o ouro esteja escondido até hoje. Passeios de rafting pelo rio estão disponíveis diariamente.   Acesse www.jamaicarafting.com/ para mais informações.

A Cidade Submersa de Port Royal, em Kingston

Localizada na costa sudeste da Jamaica, Port Royal é a única cidade submersa do hemisfério ocidental e uma das mais infame e histórica cidade de piratas do Caribe.  Uma vez conhecida como a “cidade mais cruel da cristandade”, com famosos canalhas como Sir Henry Morgan, Barba Negra e Calico Jack viveram em Port Royal. Assim como a cidade cresceu para se tornar um importante entreposto comercial no Novo Mundo, um forte terremoto a atingiu em 1692 e consumiu dois terços da cidade. Diferentemente da maioria dos “desastres catastróficos,” Port Royal afundou no porto, permanecendo perfeitamente preservada como era no dia do terremoto. Hoje, Port Royal continua a ser uma pequena vila de pescadores do litoral e um sítio arqueológico valioso. É necessária uma licença especial do governo para mergulhar nas ruínas de Port Royal, mas muitos dos itens recuperados ao longo dos anos podem ser vistos nos Museus de História e Etnografia do Instituto da Jamaica em Kingston. Os visitantes também podem fazer passeios de vários locais históricos em Port Royal. Acesse www.instituteofjamaica.org.jm para mais informações.

Banner Reserva Antecipada_728x90

 

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s